Translator Widget by Dicas Blogger

Quer anunciar aqui? Entre em contato: vizinhosdeutero@gmail.com

quarta-feira, março 31, 2010

Gisele e Patricia Bündchen

Gisele Caroline Bundchen nasceu dia 20 de julho de 1980 na cidade de Horizontina (Rio Grande do Sul) cinco minutos antes da sua irmã gêmea Patrícia Bundchen.

Em setembro de 2000, Gisele foi considerada a modelo mais bonita do mundo, pela revista Rolling Stone. De acordo a revista Forbes, de 2004 a 2010, Gisele foi a modelo mais bem paga. Sua fortuna foi avaliada em 150 milhões de dólares, aparecendo no Guiness Book em 2007, como a modelo mais rica do mundo. Em 2009 foi eleita pelo jornal The Daily Beast, a modelo mais valiosa do mundo.

O aumento de gêmeos e múltiplos no Brasil

No Brasil, gêmeos, trigêmeos e quadrigêmeos começaram a aparecer mais de 1984 para cá, quando nasceu o primeiro bebê de proveta da América Latina e teve início a busca por fertilização em clínicas por casais com dificuldades para engravidar. O processo usava maior quantidade de embriões e aumentava muito a possibilidade de gravidez múltipla. Mas hoje a situação é outra.

Segundo o especialista Isaac Yadid, diretor do Huntington Centro de Medicina Reprodutiva, do Rio de Janeiro, agora domina-se melhor a técnica, transferem-se menos embriões e fertilizam-se menos óvulos. "Em nossa clínica, já reduzimos em quase 70% a gravidez de trigêmeos e de 20% a 25% a de gêmeos", afirma ele. Porém, diz o médico, muitos pais já chegam à clínica pedindo para ter filhos gêmeos. Nem todos, porém, pensam assim.

"Desde pequenas, ouvimos as pessoas dizerem que somos umas gracinhas. Hoje parece comédia, mas ainda ouvimos isso", diz Marta da Fonseca, irmã de Márcia, nascidas e criadas em Niterói, no Rio. Elas são do tipo siamesas até os dias atuais: "Os acontecimentos ruins de minha vida foram sentidos antes pela Marta", afirma Márcia, citando a perda de uma gestação e um assalto que teriam sido pressentidos pela gêmea. "Não existe a minha casa e a casa dela, as minhas filhas e a filha dela. É tudo nosso", sacramenta Marta.

Já os cariocas Gustavo e Breno Peralta Vaz, passaram uma boa parte da vida tentando demarcar territórios diferentes. "Se eu soubesse que ele estava em um lugar, eu não ia. E vice-versa", relembra Breno. O pior, para ele, era dividir a festa de aniversário e, às vezes, até o presente.

Esse é o caso do advogado Leonardo Rzezinski, irmão de Roberto e Marcelo, um ano mais novos. Quando brigava com um deles, estivesse ou não com razão, tinha de enfrentar os dois. "Os gêmeos formam um partido deles mesmo, são uma união forte, um vínculo cármico".

Foi na idade adulta, entretanto, que a dupla não deu certo, ao tentar trabalhar junto. Separados, seguiram carreiras diferentes. Gêmeos univitelinos e fisicamente idênticos, eles descartam que seja possível um substituir o outro diante de alguém íntimo. (Fonte: Isto É / Foto Ilustrativa)

terça-feira, março 30, 2010

"Manuela e Patrick" Por Vanessa Caubianco

Vanessa Caubianco é mãe do casal de gêmeos Manuela e Patrick e também tem curiosidade sobre o “universo” gemelar. No blog ela compartilha sua experiência com outras mães.

Quando engravidei, não achei nada específico sobre o tema. E quando a gente recebe a notícia da gravidez gemelar quer correr para buscar ajuda inspiração, sei lá o quê, porque assusta, sentimos necessidade de apoio de todos os lados. E, principalmente, precisamos ouvir histórias positivas. 

É isso que faço no blog. Minha experiência com os bebês foi e continua sendo muito positiva. Eu não tenho babá e curto pra caramba cuidar dos dois. Não é nada do que dizem por aí.

Criar gêmeos não é nenhum bicho de sete cabeças, é bem mais fácil do que parece. O que sinto entre Manuel e Patrick é que, primeiro, eles fazem muita companhia um para o outro, brincam sozinhos, são mais independentes do que filhos únicos. 


Segundo, mesmo com pouca idade, eles têm sim uma cumplicidade. Terceiro um está sempre ligado no que o outro está fazendo e, se por acaso, um deles chora, o outro pára tudo o que está fazendo e começa a prestar atenção pra tentar descobrir o porquê do choro. Na grande parte das vezes, o outro chora junto.

Enfim, sinto que há sintonia entre eles. Acho legal, porque penso que serão amigos para sempre. Logo depois do blog, veio o programa sobre comportamento familiar na AllTV e as coisas continuam dando muito certo. Ter gêmeos é sorte em todos os sentidos! Finalizou ela"

Vanessa é jornalista apresenta o programa "Lá em Casa" na AllTv
São Paulo / SP

Valentino e Matteo Martin

O porto-riquenho Enrique Martin Morales, mais conhecido como Ricky Martin é pai dos gêmeos Valentino e Matteo, nascidos em agosto de 2009. O cantor confessa que eles transformaram para sempre o sentido de sua vida.

sexta-feira, março 26, 2010

Mary Kate e Ashley Fuller Olsen


As gêmeas Mary e Ashley Olsen nasceram em Sherman Oaks (California/EUA) no dia 13 de junho de 1986.

Ficaram conhecidas fazendo o papel de Michelle Tanner na série Três é demais (Full House).

Vejam mais fotos na linha do tempo, por Tiele Nicolini em Famosidades!

As quadrigêmeas de Joinville (SC)

O antropólogo Luiz Marins, autor do livro “Socorram-me dos Meus Parentes!”, definiu desta maneira o sentimento de rivalidade entre irmãos: “A grande diferença da guerra entre irmãos e irmãs é que, realmente, por alguma razão misteriosa, o ódio se mistura com puro amor.”

Assim, ele tenta explicar que não há maneira de não amar um irmão. Só quem tem irmãos consegue entender como funciona esse curioso amor fraterno. Samara, Samanta, Sabrina e Sara são quatro irmãs (quase) iguais. As quadrigêmeas é uma a cara da outra, mas quando o assunto é personalidade, é bem mais fácil saber quem é quem.

Elas, que nasceram em Joinville e até hoje chamam atenção na rua quando andam juntas chegaram à adolescência, período em que os gostos de cada uma ficam mais aguçados, e respeitar o espaço alheio é questão de “segurança nacional”.

Mas a vida simples e a mesma idade ajudou a criar um elo solidário entre todas. Elas dividem as roupas e o mesmo quarto e todas estudam no mesmo colégio. Duas dormem em cada cama e, na hora de dormir, é uma bagunça, porque elas querem contar uma para outra tudo o que aconteceu no dia.

A primeira impressão quando todas estão juntas é que não há nenhuma forma de diferenciá-las a não ser pela roupa. Quando chega a hora de falar, é mais fácil perceber que cada uma delas é diferente e especial. A mãe tem muito orgulho das filhas, mas admite que, com a chegada da adolescência, precisa fazer muito malabarismo com o pouco dinheiro que recebem.

Nas poucas vezes que passeiam juntas, as meninas dificilmente vão ao shopping e passeiam mais pelas redondezas do bairro onde moram. Nunca vão sozinhas, até porque o pai não deixa. “O pai morre de ciúmes delas. Quando pergunto se alguma delas já está namorando, todas riem e se olham", revela a mãe Rosimara. (Fonte: Jornal A Noticia)

quinta-feira, março 25, 2010

quarta-feira, março 24, 2010

terça-feira, março 23, 2010

Nicholas Brendon e Kelly Donovan

Nicholas Brendon e Kelly Donovan nasceram em Los Angeles, dia 12 de abril de 1971. Quem já viu Buffy, a caça vampiros lembra de um dos dois, aliás, dos dois. Os atores são gêmeos idênticos e se revezavam para fazer o papel de um dos personagens protagonistas do seriado, Xander.

"Natureza versus criação"

"Os estudos modernos com gêmeos demonstram que aqueles que foram separados no nascimento ou pouco depois dele são mais semelhantes do que os que foram criados juntos ou separados com uma idade mais avançada. Como isso pode ser explicado?

O estudo com gêmeos é muito importante para a psicologia, pois se trata de uma situação natural que parece ter sido bolada por cientistas: pessoas com carga genética idêntica (no caso dos monozigóticos) que tanto podem ter a mesma criação, quando criadas juntas, como criações totalmente diferentes, quando são separadas no nascimento.

O debate "natureza versus criação" se enriquece através de estudos empíricos com esse grupo de pessoas. Até a década de 70 os estudos com gêmeos não eram confiáveis, pois envolviam invenção de dados, falta de ética etc. Hoje, os estudos com gêmeos são realizados com mais cuidados, e são comuns principalmente na disciplina conhecida como genética do comportamento.

Entre humanos, aproximadamente um em cada 250 nascimentos é de gêmeos idênticos e muitas das pesquisas são feitas em países escandinavos, onde os governos mantem gigantescos bancos de dados sobre seus cidadãos. Voltando à questão inicial, Ridley (2003) provê uma possível explicação para o fato de que as pesquisas apontam que gêmeos idênticos criados separados sejam mais semelhantes do que os criados juntos:

"Pequenas diferenças no caráter inato são exageradas pela prática, não aplainadas por ela. Isso é o que acontece entre gêmeos idênticos. Se um é mais extrovertido que outro, eles gradualmente exagerarão esta diferença" Ridley

Portanto, os gêmeos criados juntos tenderiam a reforçar suas diferenças para se diferenciarem um do outro, já os separados não teriam essa preocupação. De qualquer forma, os testes confirmam que os gêmeos idênticos, separados ou não ao nascer, são muito parecidos, mas não idênticos, em praticamente qualquer característica que se possa medir, seja em se tratando de personalidade, de hábitos ou de desenvolvimentos de doenças. São algumas dessas condições: autismo, dislexia, atraso na linguagem, deficiência na linguagem, depressões graves, distúrbio bipolar, distúrbio obsessivo-compulsivo, orientação sexual etc.

Gêmeos idênticos são muito mais semelhantes do que os não-idênticos, sejam criados juntos ou separados. Gêmeos idênticos criados separadamente são muito semelhantes. Além disso, gêmeos idênticos criados separadamente são muito mais similares que gêmeos não-idênticos criados separadamente. "Gêmeos idênticos pensam e sentem de modos tão semelhantes que às vezes desconfiam estar ligados por telepatia". (Pinker, 2004, p. 74).

Assim, os estudos demonstram que diferenças em mentes podem provir de diferenças em genes. Isso não significa que o papel da criação seja nulo, pelo contrário, a herdabilidade depende inteiramente do contexto. De qualquer forma, o papel dos genes não pode ser ignorado" (Fonte: Científica Mente)

segunda-feira, março 22, 2010

Beatriz e Branca Moreira Feres

Beatriz e Branca Moreira Feres, mais conhecidas como as gêmeas do nado sincronizado, nasceram em 22 de fevereiro de 1988, no Rio de Janeiro. 

"Nós amamos ser iguais! Nunca competimos entre nós, muito pelo contrário. Sempre fomos as melhores amigas uma da outra, companheiras em tudo", garante Bia. "É uma sintonia natural mesmo. Somos tão parecidas que às vezes até erramos as mesmas coisas na coreografia. Nosso DNA já veio sincronizado", diverte-se Branca.

Luis Fernando e Paulo Roberto de Almeida

Os gêmeos Luis Fernando e Paulo Roberto lutam juntos para vencer no atletismo. Ambos são corredores profissionais.

domingo, março 21, 2010

"O fascínio dos gêmeos" Por Adília Belotti

"Desde que os clones entraram na agenda de discussão do mundo, sempre que penso em gêmeos imagino como a natureza é tão mais ousada do que nós: nenhum clone é mais clone do que os gêmeos idênticos. A Natureza já previa criaturas absolutamente iguais. Absolutamente? Aí é que está o problema. Até que ponto nós, qualquer um de nós, é realmente único?

Os gêmeos são uma das mais poderosas expressões destas indagações e sempre provocaram o assombro dos povos primitivos. Entre os índios da América do Sul, por exemplo, são muitas as histórias de gêmeos-heróis que dão origem ao Universo. Apesar disso, algumas tribos exigiam que o segundo gêmeo fosse morto ao nascer, assim, a alma não precisava se dividir entre os dois. O fenômeno dos gêmeos deu mesmo o que pensar aos nossos ancestrais... Que imagem melhor de nós mesmos partidos ao meio, cindidos entre nossos conflitos mais íntimos, indecisos entre o céu e o inferno?

O poder e o fascínio que os gêmeos exerciam sobre nossas bisavós nasciam não apenas da sua semelhança, mas das suas diferenças. Afinal, eu sou eu ou sou o outro? Dá para sentir que é no mínimo difícil estabelecer regras para compreender o relacionamento entre irmãos gêmeos. Os gêmeos já nascem sabendo que existe o ‘outro’, os ‘outros’. Já chegam imersos na dualidade de todas as coisas...

Independente dos aspectos pedagógicos que, com certeza, devem refletir essas peculiaridades, em um mundo de gêmeos encomendados e de clones, em tempos de mudanças de paradigmas e de vácuos enormes de valores compartilhados, vale à pena a gente parar cinco minutos para refletir sobre a nossa capacidade de conviver com diferenças e semelhanças.

Se o outro nos assusta ou nos ameaça talvez devamos buscar em nós as razões. Com certeza, vamos achar lá dentro o pingo escuro (ou claro) que reflete o outro.  

Vamos encontrar humildade para equilibrar arrogância, vamos achar tolerância para compensar nossa ignorância, vamos exercitar a compaixão para neutralizar nosso medo.

Talvez seja essa nossa única chance de fazer as pazes com esse outro, esse duplo de nós que nos fascina e nos assusta, tão igual, tão diferente e quem sabe por aí, a gente possa preparar um mundo mais acolhedor para os bebês únicos, gêmeos, trigêmeos, múltiplos e multidão que estão chegando" Adília Belotti

(Foto ilustrativa dos irmãos Jim e John 1981).

sábado, março 20, 2010

Aaron e Shawn Ashmore


O atores canadenses Aaron e Shawn Ashmore são gêmeos. Um deles é bastante conhecido pelo papel do garoto de gelo em "X-Men" e o outro por sua participação em seriados como "Smallville". Os irmãos nasceram em 7 de outubro de 19792 em Richmond Colúmbia Britânica.

sexta-feira, março 19, 2010

Fabio Moon e Gabriel Bá


Os gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá nasceram em São Paulo, dia 5 de junho de 1976. Eles são contadores de histórias premiados, com trabalhos publicados nos Estados Unidos, Itália e Espanha. Os irmãos foram os primeiros brasileiros a ganharem o Prêmio Eisner de quadrinhos. Eles cresceram juntos, sempre moraram juntos e trabalham juntos.

Alanis e Wade Morissette

A cantora canadense Alanis Morissette nasceu no dia 1º de junho de 1974 em Ottawa (Ontario/Canada). Doze minutos após o nascimento de Wade, seu irmão gêmeo. A conexão entre os dois é grande e a cantora escreveu a música "No Pressure Over Cappuccino" em homenagem ao irmão.

quinta-feira, março 18, 2010

"Eu, os outros e o futuro" Por Ana Carolina Kley

(Foto Ilustrativa)

"Já atendi pessoas que tinham irmãos gêmeos e percebo que elas têm questões parecidas com outras que tem irmãos fraternos. O que os diferencia é que, no caso dos gêmeos, há uma tendência ainda maior a comparações que tendem a diminuir um e valorizar o outro, e as mensagens negativas deixadas tendem a ser ainda mais fortes.

Existem vários motivos para a comparação exagerada: porque um dos irmãos tem uma característica mais aflorada que o outro e os pais querem ajudá-lo a desenvolvê-la; porque a comparação poderia gerar um estímulo para seguir adiante (segundo eles) ou ainda para criar constrangimento e inibir comportamentos considerados ruins. O fato é que, na esmagadora maioria dos casos, o resultado único é a desvalorização: o que em nada ajuda.

O pior é quando os filhos aprendem a se comparar, não para ter referências, mas para se diminuir ainda mais (são as comparações desmedidas) e levam isso pela vida. Aí temos um problema. Então, o meu ponto de vista é que, não é o fato de ter um irmão gêmeo que determina o que você será como adulto, mas é a maneira como você aprendeu a se ver, a ver os outros e pensar a respeito do futuro que influencia o seu presente. É claro que, comparações depreciativas deixam mensagens totalmente negativas que, por sua vez, impregnam essas três vertentes (eu, os outros e o futuro).

A saída é identificar essas mensagens e fazer uma releitura coerente com os fatos, a fim de que um novo ponto de vista possa vir à tona e guiá-lo para uma vida mais produtiva e feliz".

Por Ana Carolina Kley
http://anacarolinakley.blogspot.com

Festival em Pleucadeuc, França I

"A pequena cidade de Pleucadeuc, na região da Bretanha, no noroeste da França, reune anualmente gêmeos idênticos, para um festival. Os organizadores do evento dizem que a região é a que mais tem gêmeos idênticos no país. Em 2009, um milhão e meio de gêmeos, trigêmeos e quadrigêmeos de toda a Europa participaram do festival.

Eles se encontram para trocar histórias e conhecer pessoas que enfrentam os mesmos tipos de situação. Algumas vezes, os encontros terminam em romances duplos. O evento, que já acontece há 17 anos, também permite que diferentes gerações se encontrem para dividir a experiência de ter irmãos idênticos" 
(Fonte: BBC Brasil / Estadão)

quarta-feira, março 17, 2010

Knox Leon e Vivienne Marcheline

Knox Leon e Vivienne Marcheline são filhos gêmeos de Angelina Jolie e Brad Pitt.

O reencontro de Jim Lewis e Jim Springer

"Estes dois irmãos foram separados logo que nasceram e cada um foi adotado por uma família de Estados diferentes. As famílias não se conheciam, mas numa estranha coincidência, cada um recebeu o nome de Jim. E foi aí que as grandes coincidências começaram.

Os dois tinham talentos para desenho mecânico e carpintaria. Cada um casou com uma mulher chamada Linda. Cada um deles teve um filho menino e batizou com o mesmo nome, sendo um James Alan e o outro James Allan. Os dois irmãos se divorciaram e casaram novamente.

Acredite se puder, eles casaram DE NOVO com mulheres com o mesmo nome. Ambas chamadas Betty! Jim Lewis e Jim Springer finalmente descobriram um ao outro em 9 de fevereiro de 1979, após 37 anos separados e desconhecido a existência um do outro. Foi uma surpresa enorme quando perceberam que tiveram vidas praticamente iguais sem saber" (Fonte: Mundo Gump)

terça-feira, março 16, 2010

"Casamos no mesmo dia" Anamaria

"Quando entrei na igreja, uma senhora que eu nem conhecia não parava de tirar fotos de mim. Mais adiante, alguns rapazes, também estranhos, me cumprimentaram. Antes de chegar ao altar eu já sabia: estavam me confundido com minha irmã gêmea, a Anamaria.

Eu e minha irmã começamos a namorar na mesma época e, por coincidência, ambas decidimos casar em 2006. Eu e o Rodrigo marcamos nosso casamento para oito de julho. A Anamaria e o Renato anunciaram o casório deles para maio. Minha mãe quase teve um treco só de pensar em organizar dois casórios tão próximos, coitada. Escolhemos convites, vestidos e bolos diferentes. Minha mãe sugeriu fazermos um casamento duplo. Minha irmã adorou a ideia.

Os parentes também apoiaram caso contrário eles teriam que alugar duas roupas de festa. Minha reação não foi boa. Puxa, desde o nascimento divido festa de aniversário, roupa e tudo o mais com a Anamaria. Queria ter um casamento só meu, né? Por outro lado, não me sentiria bem me casando sozinha e sabendo que a Anamaria gostaria de estar no altar comigo. Além disso, um casamento duplo seria mais barato e inesquecível. Cada casal escolheu sua música e seus nove pares de padrinhos.

Até os convites fizemos separados, pro evento ficar o mais individual possível. Os vestidos também foram diferentes, mesmo porque eu tinha escolhido o meu primeiro, de renda. O da Anamaria foi bordado de perola. O fraque do meu marido era azul marinho e o do meu cunhado, preto. A lua-de-mel foi separada, claro.

Eu e o Rodrigo em Porto Seguro, na Bahia; a Ana e o Renato em Natal, no Rio Grande do Norte. Uma semana depois, no entanto, estávamos morando no mesmo condomínio! É que a Ana gostou do meu apartamento e comprou igual, em outro bloco" (Fonte: M de mulher)

Genes influenciam o desempenho cognitivo?

"Pesquisa fez comparação de gêmeos idênticos e irmãos. Resultado sugere que genes influenciam desempenho cognitivo. Características como inteligência e personalidade podem ser herdadas geneticamente? O que faz uma pessoa agir de um determinado modo, a natureza ou a criação?

Essas são algumas das questões mais intrigantes e controversas da ciência e as respostas para elas só podem estar em um lugar: o cérebro.

Agora, um novo estudo joga luz sobre a polêmica. A pesquisa, encabeçada por Jan Willem Koten Jr da Universidade Aachen na Alemanha, usou as tradicionais imagens de ressonância magnética funcional para identificar potenciais mudanças em ativação de circuitos cerebrais pautadas pela genética.

Para fazer a constatação, ele comparou membros de dez trios de irmãos, dos quais dois eram gêmeos idênticos - portanto, possuíam a mesma constituição genética. Durante as observações do cérebro, os participantes tinham de realizar tarefas cognitivas ligadas à memória.

Estudos anteriores com gêmeos já tinham tentado encontrar potenciais diferenças no cérebro com base na genética, mas sem sucesso. Isso porque eles tentaram focar em partes específicas do órgão. Para o novo estudo, os pesquisadores decidiram olhar o cérebro como um todo.

E aí sim conseguiram notar algumas diferenças entre os cérebros dos gêmeos e o de seu irmão não-idêntico, focadas mais no hemisfério esquerdo do órgão. "Nossos achados demonstram que existem diferenças influenciadas geneticamente em padrões de ativação do cérebro, causando diferenças qualitativas em rotas de processamento neurocognitivo", concluem os cientistas.

Na prática, isso quer dizer que pelo menos algumas das características envolvidas com a cognição no cérebro sofrem influência genética. Quais e em que medida, ainda é um mistério a ser esclarecido" (Fonte: G1)

segunda-feira, março 15, 2010

Vin Diesel e Paul Vincent

Mark Sinclair Vincent, mais conhecido como Vin Diesel, nascido em Nova Iorque, no dia 18 de Julho de 1967, é ator, roteirista e produtor de cinema norte-americano. Diesel tem ascendência italiana e negra. Vin tem um irmão gêmeo chamado Paul Vincent que é produtor e editor de cinema.

Gêmeo faz irmã ter menos filhos. Será?

"Irmão produziria hormônio masculino capaz de afetar fertilidade de parceira uterina. Ao crescer, mulher teria probabilidade 25% menor de ter filhos, sugerem dados. Um grupo de pesquisadores da Finlândia e do Reino Unido descobriu que um efeito biológico um tanto sinistro pode afetar um dos integrantes do parzinho desde o útero.

Ao que parece, os hormônios masculinos produzidos pelo irmão gêmeo fazem com que sua irmã seja menos fértil e tenha menos chance de casar e ter filhos ao longo da vida.


Eles seguiram a pista de outros estudos em humanos e animais, os quais revelam que, no caso de gêmeos de sexos diferentes, os hormônios masculinos do irmão atravessam a placenta e o líquido amniótico (a "bolsa d'água") afetando a irmã. O resultado é que as irmãs gêmeas tendem a ter aparência e comportamento mais masculinizado do que a média das mulheres.

Os resultados foram bastante claros. Em média, as mulheres que tinham irmãos gêmeos contavam com probabilidade 25% menor de ter filhos do que as que tinham irmãs gêmeas. O efeito se verificou mesmo no caso das moças cujos irmãos gêmeos morriam ainda bebês, deixando-as sozinhas.

Para os pesquisadores, é sinal de que a culpa do bizarro efeito não é um cuidado mais relaxado dos pais com as meninas - coisa comum em sociedades pré-modernas. Para eles, a explicação mais provável é biológica: uma fertilidade inata menor dessas mulheres. Eles lembram, no entanto, que a medicina moderna e o uso de técnicas anticoncepcionais provavelmente obscurecem esse efeito em gêmeos dos dias de hoje. A pesquisa está na revista científica americana PNAS" (Fonte: G1)

sábado, março 13, 2010

"Superfecundação heteropaternal"

Mia Washington
Testes de DNA mostraram que os filhos gêmeos (Justin e Jordan) nascidos de uma mulher nos Estados Unidos são de pais diferentes. Mia Washington, de Dallas, engravidou do namorado James Harrison, e também de um outro homem, cuja identidade não foi divulgada.

Intrigada porque os meninos estavam crescendo com feições bastante diferentes. Então, a mãe decidiu fazer um exame de DNA para provar a paternidade. Para sua surpresa, o resultado confirmou que os meninos tinham 99,999 % de chances de serem filhos de pais diferentes, e 0% de chances de serem filhos do mesmo pai.


A mãe admitiu o caso, e o noivo, James Harrison - pai de um dos meninos - diz ter perdoado a traição. Ele prometeu criar Justin e Jordan como se fossem seus filhos. O pai do outro menino não foi identificado, mas Mia Washington disse à rede Fox que pretende contar a história aos filhos no futuro.

Caso de gêmeos de pais diferentes é bastante raro, mas pode ocorrer se a mulher liberar mais de um óvulo durante o período fértil e tiver relações sexuais com dois homens em um curto período. O fenômeno é conhecido como superfecundação heteropaternal. (Fonte: Terra)

Pedro e Clarissa Vilhena Pinheiro


A jornalista Carla Vilhena nasceu no Rio de Janeiro em 11 de junho de 1967. Ela é mãe dos gêmeos Pedro e Clarissa, além de Marcelo: frutos de seu casamento com o também jornalista e ex marido Chico Pinheiro.

sexta-feira, março 12, 2010

Ashton e Michael Kutcher

O ator Christopher Ashton Kutcher nasceu dia 7 de fevereiro de 1978 em Iowa, nos Estados Unidos. Seu irmão gêmeo Michael Kutcher nasceu com paralisia cerebral e alguns problemas cardíacos. Eles são bivitelinos.

Quando era mais novo, Michael fez um transplante de coração, devido a uma cardiomiopatia (doença do músculo cardíaco).

quinta-feira, março 11, 2010

"Rute ficou com o meu namorado"

"Meu namorado ficou mal com o fim do relacionamento. Ele gostava de mim. Mesmo assim, nunca mais me procurou. Achei aquilo muito estranho. Um dia, a Rute sumiu de vez. Já era tarde e ela não voltava. Naquele momento, tive certeza: ela escondia alguma coisa! Passei a investigar o caso. Pra descartar todas as possibilidades, fui até a casa do meu ex e aí, comecei a ligar os pontos.

E não deu outra, uns dias depois ela confessou que tinha ficado com ele. Na hora, fiquei uma arara! Mas depois passou.
Quando ele soube, teve uma crise de riso, não conseguia parar de gargalhar! Aí não tinha mais clima pra romance nenhum, né? Sem mágoas, ele se tornou amigo de nós duas.

Também já estive do outro lado de uma história como essa. Uma vez, namorei um cara que, como eu, tinha um irmão gêmeo. Eu sempre os confundia. Nunca beijei o irmão errado, mas abracei inúmeras vezes. E ele não falava nada, só pra sacanear. Passo muita vergonha nessa vida de gêmea, mas não reclamo. A diversão é tanta que vale a pena!" Raquel de Azevedo, Bragança Paulista / SP.
(Fonte: M de Mulher)

terça-feira, março 09, 2010

Gêmeas se conhecem após 20 anos!

Duas gêmeas mexicanas, adotadas por diferentes famílias americanas, conheceram-se após uma ignorar por 20 anos a existência da outra. Tamara Rabi e Adriana Scott nasceram em Guadalajara (México) e devido a problemas no processo de adoção, acabaram em dois lares nova-iorquinos diferentes, mas uma série de coincidências acabou reunindo a esta dupla de gêmeas.

Um amigo comum, Justin Latorre, assombrado pela semelhança entre as duas e sabedor de que eram adotadas e tinham nascido no México, propiciou o primeiro contato, através de correio eletrônico. Os pais adotivos de ambas tinham morrido e só a mãe de Adriana sabia que sua filha tinha uma irmã gêmea, mas mantinha o fato em segredo para poupar a sua filha de uma busca difícil. Sua mãe acabou explicando a história a Adriana, e Tamara viu confirmadas suas suspeitas quando intercambiaram as primeiras fotos.

"Estava aí, olhando-a. Era tão assombroso quanto me olhar no espelho", contou Adriana ao jornal.

segunda-feira, março 08, 2010