Translator Widget by Dicas Blogger

Quer anunciar aqui? Entre em contato: vizinhosdeutero@gmail.com

sexta-feira, março 23, 2012

"Manuela e Marcelo" Por Fernanda Ramos Fonseca

“Motivada pela leitura de uma mensagem que recebi no facebook me parabenizando pelo dia 18/03 – dia dos múltiplos, comecei a escrever sobre as sensações e lembranças desde o ardente desejo de ser mãe, a gestação, a sensação, o nascimento deles, todo o nosso percurso até chegarmos aqui – 10 meses de vida em 24/03/2012.

Pensava na profissão e na diversão, mas não fazia planos para ter filhos, apesar de estar num relacionamento de 15 anos com o Marcelo. De repente todos os amigos foram casando, tendo filhos e meio que por “inveja boa” meu instinto materno surgiu como um furacão.

Cada mês com resposta negativa eu surtava e em conseqüência meu marido surtava junto! Aos 29 anos me achava com 50 e que nunca seria mãe! Depois de alguns meses de tratamentos sem sucesso, médica picareta no meio do caminho, muita lágrima...Sabíamos que era uma questão de paciência, pois eu tinha apenas problemas hormonais, que depois de um tratamento seria possível engravidar. Decidimos então partir para a fertilização in vitro.

Em Setembro de 2010 fizemos a transferência de embriões e foi um sucesso! Tive hiperestimulação ovariana e grande distensão abdominal – apesar de não conseguir respirar me mantive forte para não prejudicar o tratamento! Foi muito difícil pra mim.

Quando descobrimos que eram gêmeos, houve uma mistura de sensações. Uma enorme felicidade e ao mesmo tempo preocupação quanto à vida prática – parte financeira, apoio extra, projetos pessoais... Enfim, foi um momento de reflexão!

Logo nos enchemos de orgulho e alegria por ter alcançado tamanha recompensa. Confesso que foi uma trajetória difícil com diversas tentativas frustradas. Sentia-me incapaz, tinha dificuldade para lidar com os bebês de minhas amigas, quase enlouqueci. Mas, nossas orações foram atendidas. Quando descobrimos que seria um casal, a alegria foi completa!

Com 32 semanas, em 24 de maio de 2011, meus anjos nasceram. Marcelo com 2.010 quilos e Manuela pesando 1.245 quilos. Ambos tiveram algumas complicações que segundo os médicos acontecem em 90% dos casos de gêmeos prematuros. Um dos bebês tem uma inflamação no intestino chamada, intero colite.

Só que no meu caso, os DOIS tiveram e, pasmem, ao mesmo tempo. Refluxo, os dois tiveram ao mesmo tempo também! E tudo isso postergou o tempo de internação, ele 30 dias e ela por ter 66 dias. Fui incansável, ficava no hospital das 8:00 as 23:00h todos os dias. De 3 em 3 horas ia ao lactário ordenhar e revezava para acalentar os dois...

Ser mãe de dois seres da mesma idade, com as mesmas necessidades e que precisam de mim ao mesmo tempo, era a minha realidade dali por diante. Apesar de estarem com apenas 10 meses, já pude perceber que misteriosamente eles entendem o papel um do outro no mundo. Eles respeitam o espaço um do outro e ao mesmo tempo solicitam minha atenção.

Confesso que às vezes é desesperador, mas sei que é uma questão de calma e exercício diário de serenidade. Certamente, Deus me deu esse duplo presente para me ensinar a ser uma pessoa melhor e me sinto assim a cada dia!

Apesar de a minha gravidez gemelar ter sido fruto de fertilização, ao contrário do que a maior parte da população acha é que quando nos submetemos ao tratamento, a chance de dar certo é apenas 30%. Nos casos de gestação múltipla, a chance é menor ainda. Por isso, hoje tenho certeza que por mais que seja dobrado o trabalho de criar gêmeos, sei que é sinal de prosperidade e me sinto iluminada e realmente escolhida por Deus!

Tenho o privilégio de ver o desenvolvimento deles e saber que eles nunca estarão sozinhos, pois um sempre terá o outro. É incrível e misteriosa a comunicação entre os gêmeos que desde o início foram 'vizinhos de útero'. O amor e o entendimento transcendem até mesmo ao entendimento materno, que acredito ser o maior de todos!

Na China quando um casal gêmeo nasce, é chamado de “dragão e phoenix” - uma referência a dois símbolos tradicionais da prosperidade. Aqui em casa tenho exatamente um Dragão e uma Phoenix – Marcelo e Manuela! Vivam os múltiplos! Um grande beijo a todas as famílias que ganharam esse presente e aos múltiplos que a vida inteira serão 'vizinhos de útero'!

Fernanda Ramos Fonseca
frpaes@globo.com
Duque de Caxias / RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário