Translator Widget by Dicas Blogger

Quer anunciar aqui? Entre em contato: vizinhosdeutero@gmail.com

segunda-feira, agosto 26, 2013

Ivens Dias Branco Junior, pai de trigêmeos!

Morgana e Ivens Dias Branco Junior
Ivens Dias Branco Júnior - O sucessor. Ele assume o comando do Grupo M. Dias Branco com o desafio de defender o legado do pai, mas com marca própria.

Ivens Dias Branco (Pai)
Júnior, porém com perfil próprio. Esta é a percepção de quem conhece pai e filho. O primogênito de Ivens Dias Branco assume o comando do maior fabricante de massas e biscoitos da América Latina em maio de 2014 aos 53 anos de idade e 37 de empresa. Em entrevista ao jornal O Povo, Ivens Jr. revela que pretende tocar adiante o legado do pai, herdado do avô, mas que não considera um dogma a manutenção do controle acionário. Ele deixa claro que o tamanho da oferta é o que determina. E revela o assédio por gigantes como Kraft Foods, Pepsico e Nestlé. O poder é solitário, seja público ou privado. No caso dele, mais. Mulher e trigêmeos moram nos Estados Unidos. Como presidente, terá ainda menos tempo de matar a saudade. Ele falou das dores e delícias da vida pública e privada de um sucessor.

O POVO - Desde quando o senhor sabia que seria o sucessor?

Ivens Dias Branco Júnior – Eu lhe confesso que tinha sido cogitado, mas nunca preguei, nunca fiz nenhum movimento e sempre defendi a possibilidade também de a empresa profissionalizar. Foi uma decisão consensual entre o presidente e os familiares, que acharam que o meu nome poderia agregar. Eu fiquei extremamente honrado. Até porque todos os meus irmãos reúnem qualidades para assumir esse mesmo cargo. Obviamente eu fiquei sabendo disso seis meses antes de a gente divulgar.

OP – A qualidade de vida é algo determinante nas decisões. Sua mulher e seus filhos trigêmeos moram em Orlando (EUA). A distância não levou o senhor a pensar em sugerir um CEO e viver fora com a sua família?

Ivens Jr. – Não, em nenhum momento pensei nisso. Agora evidentemente quando você aborda esse tópico 'família' é uma coisa que mexe muito com você. Eu realmente fui obrigado a tirar minha família daqui por uma questão de segurança. Eu fico muito triste porque esse momento é importantíssimo na vida deles. A presença do pai e da mãe. Sei que lá eles estão crescendo num centro desenvolvido, numa cidade tranquila. Também tem seus perigos, não tenha dúvida, mas estão aprendendo um idioma que é muito importante. Mas esse tempo você não vai comparar com o tempo perdido. E eu sei como é difícil para minha mulher fazer o papel de pai e mãe. E eu também não posso me comprometer e dizer: olha, eu todo mês farei visitas. Eu não posso porque tenho minha responsabilidade, então, por esse lado eu nunca penso nisso porque seria muito egoísmo da minha parte. Mas que eu vou sofrer eu vou sofrer. Porque a tendência é que eu tenha agora bem menos tempo junto deles.

OP – O que é felicidade para o senhor?

Ivens Jr. – Eu acho que felicidade é você está em paz com a sua consciência. É um estado de espírito. Você estar e poder ser fiel à sua consciência e seus propósitos. É você conviver de forma harmônica com seus familiares. É você respeitar as deficiências porque o verdadeiro amor a gente encontra nos defeitos. É sabendo respeitar os defeitos das pessoas. Porque você se apaixona pelas virtudes, mas quem ama perdoa os defeitos. Então eu acho que é um somatório de coisas. Você tem de procurar enxergar as coisas positivas até num lado negativo, mas extrair alguma coisa de positivo. Eu acho que é uma junção de tudo isso.

OP – Quem assediou vocês para compra?

Ivens Jr. – A Kraft, a Pepsico e a Nestlé. É realmente uma empresa saudável. Empresa que tem um portfólio de produtos e marcas muito bons. A população do mundo está crescendo. Trabalhamos com produtos que realmente são de necessidades básicas, então é natural e compreensível. E, até de certa forma, eu acho até muito positivo. Eu não vejo isso de uma forma negativa. Se você está sendo visto no mercado é sinal de que você está trabalhando bem.

A matéria completa de Jocélio Leal e Edimar Soares você lê em O Povo Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário